No Click

Inspirado no título do livro de Naomi Klein, “No Logo”, lanço agora a campanha No Click – que, com otimismo, espero que se torne viral.

A ideia é muito simples: consiste em nunca, eu disse NUNCA clicar em links relativos a assuntos nocivos, tolos, inúteis ou sem sentido. Por exemplo, se você acredita que as notícias do biguebróder, ou as fofocas sobre “celebridades” tornam a sociedade mais alienada e estúpida, então NÃO CLIQUE. Resista à curiosidade, procure outro tópico, retorne aos seus afazeres, mas não alimente quem enriquece explorando as fraquezas humanas e emburrecendo os outros.

Cada acesso que um link deixa de receber é um reforço negativo para os proprietários e patrocinadores dos meios de informação. Menos acessos significam menos interesse do público, menos interesse significa desestímulo para que os assuntos continuem em pauta. Por isso, não clicar nos links impróprios é um gesto cívico, uma forma de resistência pacífica contra os tóxicos mentais e emocionais que nos querem empurrar goela abaixo.

No Click é a resposta certa aos links que estimulam a violência, alimentam o preconceito, fomentam o narcisismo, promovem vícios ou, simplesmente, fazem-nos perder precioso tempo com bobagens. O oposto também vale: clicar nos links para notícias culturais, artigos científicos, discussões políticas e exibições artísticas mostra aos responsáveis que o seu trabalho repercute. Cabe lembrar, a propósito, que os articulistas e supervisores de conteúdo dos portais são avaliados profissionalmente com base na sua popularidade. Ao clicar ou não clicar, decidimos quem são os profissionais contratados e prestigiados, ou demitidos pelos meios de comunicação.

Participe do No Click: ajude a fazer um País (e um Mundo) mais civilizado, por meio de uma Internet mais ética e inteligente. Parafraseando Gilberto Gil, em “Louvação”: Clique em quem bem merece e deixe os ruins de lado.

 

3 ideias sobre “No Click

  1. Kal Lenon da Silva Oliveira

    Excelente iniciativa professor. Acabo de ler uma notícia sobre um manifesto que pede propagandas menos irritantes e intrusivas na internet. Os responsáveis por este manifesto são o pessoal do Adblock, donos do software AdBlock Plus, que promete retirar todos os anúncios publicitários de um site. Eu, particularmente, nunca utilizei o software, mais já ouvi bons comentários a respeito.
    Esta campanha ganhou um adepto.
    Abraços

    Resposta
    1. Cláudio Amorim Autor do post

      Kal,

      Grato pelo apoio.
      Quero observar, contudo, que existe bastante propaganda inteligente e útil na Internet. No sistema capitalista, essa é uma forma legítima de financiar serviços gratuitos que nos beneficiam, como sites de jornais, revistas etc.
      A ideia do No Click, portanto, é evitar qualquer link condenável, seja ou não propaganda.

      Resposta
  2. Vanessa Santana

    Dois adeptos! Apesar de há algum tempo perceber (com um convívio social um pouco maior que de costume), que eu naturalmente não tenho tendência a clicar em coisas sem utilidade pessoal/social.

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s