O autor

Há muitos Cláudios Amorim na internet.

Eu sou o Cláudio [Alves de] Amorim, residente em Salvador, Bahia, Brasil. Professor adjunto da UNEB, no Departamento de Ciências Exatas e da Terra. Os estudantes por lá gostam das minhas falas e insistiram durante anos para que eu as publicasse. É por culpa deles que este blog existe, mas é por culpa minha que publico pouco.

Em matéria de escrita, fico com Graciliano Ramos: “A palavra não foi feita para enfeitar, brilhar como ouro falso; a palavra foi feita para dizer”. Como não sou fótografo, desenhista, pintor nem cineasta, digo o que vejo. Tento enxergar o que vai diante dos olhos e, quem sabe, ajudar outros a fazê-lo.

Visões complementares ou divergentes são bem-vindas: por favor, deixe o seu comentário.

3 ideias sobre “O autor

  1. Valnei

    Professor Claudio,

    Por que ainda não se pronunciou quanto ao caso da Patricia Moreira e o goleiro do Santos o Aranha?

    Se puder, dá uma “cutucada” nesse assunto!

    Resposta
    1. Cláudio Amorim Autor do post

      Valnei,

      Desculpe a demora; deixei passar a sua provocação, pela qual agradeço tardiamente. Na verdade, o assunto é mais complexo do que parece à primeira vista.
      O racismo, tal como as demais formas de discriminação e preconceito, é uma construção histórica. Quando elegemos um agressor, em específico, para expô-lo publicamente de forma irresponsável (como foi feito com aquela torcedora gremista), na verdade estamos (1) personificando um problema social, de modo a esconder as suas raízes e (2) escolhendo um bode expiatório cujo “sacrifício”, apazigua o moralismo hipócrita por algum tempo. Com isso, damos ares de fato isolado a uma ocorrência de todos os dias.
      No mais, confesso que não acompanhei os detalhes do caso, não por achá-lo desimportante, mas porque a cobertura midiática tornou-se vazia e enfadonha.

      Resposta
  2. Enzo Querino Santos

    Graaaaaande professor Claudio Amorim!!! Ucsal!! Lógica da Programação. É para quem tem Caros Amigos! Mesmo num sistema Pascal, não deixou de ser uma alegria inebriante reencontrá-lo na Mansão! Poderia ter sido no albergue, mas mesmo assim- do Caminho – da felicidade ninguém escapa…mesmo que seja tardiamente. Meu site ainda está em construção(enzoquerino.com.br).
    Do face, prefiro, face to face, mas segue também o book: facebook.com/enzoquerino.
    A moda não pode ficar de fora. INSTAntaneamente forneço também esse contato: @enzoquerino
    E as abelhas? Fazem zum, zum, zá, zá, e zap 987457841, pra lá e pra cá. Espero que não tenha alergia. Abelhas nervosas matam, mas se souber dar carinho, pode-se beber o mais doce mel.
    Vi sua bonita agenda. Alguma dessas palestras minha presença será obrigatória. Pelo menos tenho certeza que não ouvirei if…not…etc! Não sei programar, sei arrancar…dentes e colocar…implantes…Dentários!!!
    Abraço fraterno querido professor e amigo. Depois de 17 anos, fiquei feliz de te reencontrar. Sabemos que acaso não existe. Plano bom do nosso Bom Deus.
    Ele sabe de todas as coisas. Inclusive programar e extrair o que há de melhor em todos nós.

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s